Benim

Benin
Benin Republic

Agência Reguladora: Autorité de Régulation des Communications Electroniques et de la Poste (ARCEP)

PIB – participação das telecomunicações no PIB: O sector das telecomunicações do Benim contribuiu com 4,7% do PIB em 2020, contra 4,3% em 2019. O setor emprega cerca de 19 mil pessoas e presta serviços a mais de 11,5 milhões de assinantes.

Jornada Regulatória e Evolução da Indústria: A indústria de telecomunicações do Benin passou por várias reformas e desenvolvimentos desde a liberalização do setor em 1999. O principal órgão regulador é a Autorité de Régulation des Communications Electroniques et de la Poste (ARCEP), que supervisiona o licenciamento, regulação e monitoramento de operadores e prestadores de serviços de telecomunicações. O principal quadro político é a Stratégie Nationale du Numérique 2019-2025 (SNN), que visa promover o desenvolvimento e a utilização das TIC para o desenvolvimento socioeconómico. As principais operadoras no mercado são a MTN, a principal operadora móvel e fixa, a Moov, a segunda maior operadora móvel, a BBCom, a terceira maior operadora móvel, e a Benin Telecoms, a operadora estatal de linhas fixas. Os principais serviços oferecidos pelas operadoras incluem voz, SMS, dados, internet e dinheiro móvel. Em 2020, o governo lançou um projecto para implantar uma rede nacional de fibra óptica, com o apoio do Banco Mundial e do Banco Africano de Desenvolvimento, para melhorar a conectividade de banda larga e reduzir custos.

O Benim registou progressos significativos no seu percurso de transformação digital, especialmente nas áreas da penetração e acesso à Internet, conectividade móvel, crescimento do comércio electrónico, pagamentos digitais, infra-estruturas de TIC, startups e inovação, competências e educação digitais, e iniciativas digitais governamentais. Alguns dos principais indicadores que refletem até que ponto as tecnologias digitais facilitam as interações económicas, sociais e públicas (governo eletrónico) são:

  • Penetração da Internet: De acordo com os dados mais recentes da União Internacional de Telecomunicações (UIT), o Benim teve uma taxa de penetração da Internet de 34% em 2020, acima dos 23,6% em 2015. Isto está ligeiramente abaixo da média de 39,3% para a África Subsariana, mas acima da média de 28,5% para os países menos desenvolvidos. O número de utilizadores da Internet no Benim aumentou de 2,6 milhões em 2015 para 4,7 milhões em 2020.³
  • Conectividade móvel: De acordo com a GSMA, o Benin teve uma taxa de penetração móvel de 91,8% em 2020, acima dos 83,5% em 2015. Este valor está acima da média de 80,7% para a África Subsariana e de 76,4% para os países menos desenvolvidos. O número de assinantes móveis no Benim aumentou de 8,9 milhões em 2015 para 12,6 milhões em 2020. A taxa de penetração da banda larga móvel foi de 32,9% em 2020, acima dos 9,6% em 2015. O número de assinantes de banda larga móvel aumentou de 1,1 milhão em 2015 para 4,5 milhões em 2020.⁴
  • Crescimento do comércio eletrónico: De acordo com a UNCTAD, o Benim ficou em 100º lugar entre 152 países no Índice de comércio eletrónico B2C de 2019, que mede a preparação dos países para se envolverem no comércio online. Esta é uma melhoria em relação à posição de 108º em 2018. O índice baseia-se em quatro indicadores: utilização da Internet, servidores de Internet seguros, penetração de cartões de crédito e fiabilidade postal. Benin obteve 36,6 em 100 em 2019, acima dos 32,9 em 2018. A pontuação mais alta foi 95,9 para a Holanda e a pontuação mais baixa foi 8,1 para o Chade.⁵
  • Pagamentos digitais: De acordo com o Banco Mundial, o Benim teve uma taxa de penetração de pagamentos digitais de 37,9% em 2017, acima dos 12,5% em 2014. Isto está acima da média de 34,2% para a África Subsariana e de 28,4% para os países menos desenvolvidos. A taxa de penetração dos pagamentos digitais mede a percentagem de adultos que fizeram ou receberam pagamentos digitais no ano passado.
  • Startups e inovação: De acordo com o Índice Global de Inovação, o Benin ficou em 115º lugar entre 131 países em 2020, acima do 117º em 2019. Este valor está abaixo da média de 96,8 para a África Subsariana e de 101,7 para os países menos desenvolvidos. O índice baseia-se em 80 indicadores que medem o desempenho inovador dos países, tais como instituições, capital humano, infraestruturas, sofisticação do mercado, sofisticação empresarial, resultados de conhecimento e tecnologia e resultados criativos. Benin obteve 23,3 em 100 em 2020, acima dos 22,9 em 2019.
  • Competências digitais e educação: De acordo com o Banco Mundial, o Benim tinha uma taxa de alfabetização de 45,8% em 2021, acima dos 38,4% em 2018. Este valor está abaixo da média de 65,4% para a África Subsariana e de 62,7% para os países menos desenvolvidos. A taxa de alfabetização mede a percentagem de pessoas com 15 anos ou mais que sabem ler e escrever. A taxa mais elevada foi de 100% para vários países e a taxa mais baixa foi de 12,8% para o Sudão do Sul. O Benim também lançou várias iniciativas para promover a educação e as competências digitais, como o Projeto Escola Digital, que visa equipar as escolas com computadores e acesso à Internet, e o Campus Digital do Benim, que oferece cursos e certificações online em diversas áreas.
  • Iniciativas digitais governamentais: De acordo com a Pesquisa de Governo Eletrônico da ONU, o Benin ficou em 156º lugar entre 193 países em 2020, acima do 165º em 2018. Este valor está abaixo da média de 139,6 para a África Subsariana e de 143,9 para os países menos desenvolvidos. O inquérito mede o desenvolvimento do governo eletrónico dos países, com base em três dimensões: prestação de serviços online, infraestrutura de telecomunicações e capital humano. Benin marcou 0,3319 em 1 em 2020, acima dos 0,2849 em 2018. A pontuação mais alta foi de 0,9758 para a Dinamarca e a pontuação mais baixa foi de 0,1055 para a Somália. O Benim também implementou várias iniciativas de governo eletrónico, como a plataforma segura de intercâmbio de dados, o portal do cidadão, o sistema de identidade digital, o sistema de impostos eletrónicos, o sistema de contratação pública eletrónica e o sistema de saúde eletrónica.

Todos os membros